in ,

Apresentando o Bairro Butantã

O Butantã é um dos bairros mais completos de São Paulo, possuindo excelente infraestrutura, segurança e diversas opções de lazer e áreas verdes. É uma das regiões mais arborizadas, tendo belos jardins. Os moradores contam ainda com uma rede completa de serviços, como shoppings, comércio, escolas, universidades e hospitais.

O bairro pertence ao distrito situado na zona oeste do município de São Paulo e é administrado pela subprefeitura do Butantã. Possui 12,5 quilômetros quadrados.

Próximo à Universidade de São Paulo, tem fácil acesso à linha amarela do metrô e possui também um terminal de ônibus. Estando situado na região oeste de São Paulo, bem ao lado da Marginal Pinheiros, próximo à divisa com Osasco. Além de ser um bairro agradável para se viver, conta com diversas opções de lazer e áreas verdes. No extremo oeste de São Paulo e próximo das rodovias Raposo Tavares e Castelo Branco, e aos municípios vizinhos, Osasco e Carapicuíba.

O Butantã é, ainda, atravessado pelos quilômetros iniciais da rodovia Raposo Tavares. Destacam-se também no distrito a Cidade Universitária, sede da Universidade de São Paulo.

Lá também está o Instituto Butantã – um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo.

Um dos maiores destaques do bairro é a Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, onde fica a Universidade de São Paulo.  Os moradores do bairro podem desfrutar de toda programação cultural promovida pela Universidade e de sua imensa área verde para praticar esportes.

O que torna o Butantã um lugar muito agradável para viver são as diversas opções de lazer e áreas verdes; como o Instituto Butantã e os parques da Previdência, Raposo Tavares e Villa-Lobos.

 

Transporte Público

O bairro tem o corredor de ônibus da avenida Francisco Morato, além de contar com a estação Butantã, da linha 4-amarela do metrô – inaugurada em 28 de março de 2011. E a  Estação São Paulo-Morumbi – inaugurada em 27 de outubro de 2018. O bairro possui as ciclovias das avenidas Eliseu de Almeida e Escola Politécnica e a estação Cidade Universitária, da linha 9-esmeralda da CPTM.

 

Localização e acesso

O local possui diversas vias de fácil acesso, como a Marginal Pinheiros e as rodovias Raposo Tavares e Regis Bittencourt. O Butantã também é atendido por uma grande infraestrutura de transporte público, com muitas linhas de ônibus, estações de trem e de metrô.

 

Origem

A região do Butantã era rota de passagem de bandeirantes e jesuítas que se dirigiam ao interior do país. Foi na região do Butantã que Afonso Sardinha montou o primeiro trapiche de açúcar da vila de São Paulo, em sesmaria obtida em 1607. As terras da antiga sesmaria tiveram várias denominações: Ybytatá, Uvatantan, Ubitatá, Butantan e, finalmente, Butantã.

Posteriormente, a sesmaria foi doada para a Igreja do Colégio São Paulo. Há duas versões para o significado do nome Butantã: “terra socada e muito dura” e “lugar de vento forte”-  “Butantã” é um termo da língua geral paulista: significa “terra duríssima”, através da junção de yby (terra, chão) e atã-atã (duríssimo).

Após a expulsão dos jesuítas , em 1759, as terras foram confiscadas e vendidas. Um dos últimos proprietários foi a família Vieira de Medeiros que vendeu as terras para a Cia. City Melhoramentos, em 1915, responsável pela urbanização das margens do rio Pinheiros.

Datam do século XVII e XVIII duas construções históricas localizadas na região do Butantã, respectivamente a Casa do Sertanista e a Casa do Bandeirante, ambas tombadas. A região do Butantã era constituída por sítios, como o Sítio Butantã, Sítio Rio Pequeno, Sítio Invernada Grande ou Votorantim, Sítio Campesina ou Lageado e Sítio Morumbi. O desenvolvimento do bairro ocorreu a partir de 1900, sobretudo com a implantação do Instituto Butantã e da Cidade Universitária.

Casa do Bandeirante localizada na Praça Monteiro Lobato

A região do Butantã era constituída por sítios, como o sítio Butantã, sítio Rio Pequeno, sítio Invernada Grande ou Votorantim, sítio Campesina ou Lageado e sítio Morumbi. O desenvolvimento do bairro ocorreu a partir de 1900, sobretudo com a implantação do Instituto Butantã, e Cidade Universitária.

A partir dos anos 20, começaram a surgir os primeiros bairros como Vila Butantã, Vila Lageado e Cidade Jardim. Nos anos 30, surgiram os bairros Peri Peri, Vila Clodilte, Vila Gomes, Água Podre e Caxingui. Nas décadas de 40 e 50, foram os bairros Jardim Guedala, Previdência, Vila Progredior, Vila Hípica, Jardim Ademar, Jardim Trussardi, Vila Pirajussara. Nos anos 40 a Companhia Imobiliária Morumby dividiu os últimos lotes da antiga fazenda Morumbi.

Parque do Instituto Butantan

O Instituto Butantã foi oficialmente inaugurado em 1901. Sua origem está associada ao combate da peste bubônica, que por volta de 1898 causava uma epidemia em Santos, no litoral paulista. Para produzir o soro contra a peste, foi escolhida uma área fora do perímetro urbano da cidade de São Paulo. Assim, foi instalado um laboratório junto ao Instituto Bacteriológico, na fazenda Butantã, que dois anos mais tarde recebeu o nome de Instituto Serumteráphico, passando a atuar na área de pesquisa e produção de soros, sob a coordenação do médico Vital Brazil.

Somente em 1925, o nome oficial passou a ser Instituto Butantã, hoje vinculado à Secretaria de Estado da Saúde. O conjunto arquitetônico foi tombado pelo Patrimônio Histórico em 1981. O local onde está instalado o Instituto é apenas uma parte da propriedade que abrangia também o campus da Universidade de São Paulo.

 

Características

Butantã é um bairro que possui mais de 50 mil moradores, a região é atravessada pelos quilômetros iniciais da Rodovia Raposo Tavares e cortada por grandes avenidas como a Corifeu, a Eusébio Matoso e a Vital Brasil. O bairro é atendido pela Linha 4-Amarela do Metrô e tem faixas de ciclovia – a Ciclorrota fica na Avenida Afrânio Peixoto e percorre vias como as ruas Gaspar Moreira e a Engenheiro Bianor.

O distrito surgiu da Fazenda Butantã, pertencente a um bandeirante português chamado Afonso Sardinha. Em 1607, ele instalou em suas terras o primeiro engenho de açúcar da cidade.  Como não tinha herdeiros, a propriedade foi passando de mãos em mãos até serem vendidas em 1915 para a Companhia City de Melhoramentos, responsável pela urbanização das margens do rio Pinheiros.

Hoje, o distrito é formado por mais de vinte bairros, como Jardim Providência e Caxingui, além de ser lar do Instituto Butantã, fundado em 1901, e da Cidade Universitária.

 

Diversão

Ponto de encontro tradicional de estudantes, professores e grupos de amigos, o Rei das Batidas -Av. Valdemar Ferreira, 231, fica bem perto da USP e, como sugere o nome, é especializado no drinque batido em versões à base de vodca, vinho, espumante, saquê e cachaça. Para acompanhar, uma boa pedida pode ser a calabresa… no álcool. Outras atrações gastronômicas ficam nas docerias, cafés e restaurantes bacanas do Shopping Cidade Jardim – Av. Magalhães de Castro, 12000, como Adega Santiago, Bráz e Due Cuochi, e as sugestões mais populares da praça de alimentação do Shopping Butantã (Av. Prof. Francisco Morato, 2718).

No primeiro piso, há uma unidade do Poncho Verde Grill & Beer, muito procurada no almoço durante a semana e para um chope de sexta a domingo.

 

Passeios

Vale muito a visita ao Instituto Butantan – Av. Vital Brasil, 1500. Inaugurado em 1901, sofreu um incêndio em 2010 que destruiu parte de sua coleção de répteis e aracnídeos. Hoje, além de centro de pesquisa e de um dos maiores produtores de vacinas e soros do mundo, o lugar é um importante ponto histórico e turístico. Tem museu, serpentário, a antiga casa que é a sede dos laboratórios e uma enorme área verde, um parque de 80 hectares. Durante o passeio, muita gente para e faz um piquenique.

Cidade Universitária da Universidade de São Paulo – USP – também é uma importante fonte de lazer ao ar livre. E de cultura. Dezessete dos museus que fazem do Butantã o bairro campeão nesse tipo de equipamento na capital são ligados à faculdade, caso do Museu Oceanográfico – Praça Oceanográfico, 191.

Cidade Universitária

 

Atrações do Butantã

O Museu da Cidade  – a Casa Sertanista ou Casa do Caxingui – Praça Dr. Enio Barbato, s/nº – Caxingui, uma construção do século XVII. Sua estrutura é característica das casas bandeiristas, com arquitetura em três lanços, telhado de quatro águas e paredes em taipa de pilão.

A casa funciona como museu e já abrigou diversas exposições.

A Casa do Bandeirante, na Praça Monteiro Lobato, que data do século XVIII. É usada para exposições que remontam a diferentes períodos da história paulistana. Tudo dentro de um casarão decorado com móveis antigos e aspecto de sítio setecentista às margens do Rio Pinheiros.

No Parque Jardim Previdência – R. Pedro Peccinini, 88, tem um jardim aromático, área de estar com mesas para piquenique, trilas, aparelhos para ginástica e um Museu de Meio Ambiente.

 

Compras

Do comércio de rua à moda antiga, sobressai a Casa Tamoio de Ferragens – Av. Vital Brasil, 617. Fundada em 1948, a loja testemunhou o desenvolvimento do bairro desde a metade do século passado e faz parte da memória afetiva de moradores e expatriados. Oferece produtos variados – De parafusos a enxadas, além de uma variedade de ferramentas destinadas a diferentes tipos de trabalho.

No Shopping Butantã – Av. Prof. Francisco Morato, 2718, são mais de 116 mil metros quadrados de área total construída, 250 lojas de diversos segmentos e uma praça de alimentação.

Tem ambulatório, fraldário e estrutura para receber pessoas com necessidades especiais, por meio de empréstimo sem custo de cadeiras de roda e transporte executivo de vans. Os moradores também podem recorrer a outros dois centros de consumo bastante próximos: o tradicional Shopping Eldorado – Av. Rebouças, 3970 e o mais refinado e caro – Cidade Jardim – Av. Magalhães de Castro, 12000.

 

O lado Boêmio do Bairro

No Butantã se encontra o famoso bar Amazonas, onde se pode tomar um cerveja em pé enquanto ouvir um samba na Jukebox.

Há também bares da Av. Valdemar Ferreira, como o Rei das Batidas e o sempre cheio – O Beco da USP, que conta com música ao vivo toda sexta!

 

Os parques

Os moradores do Butantã podem fazer piquenique no parque da Previdência, dá uma relaxada no parque Raposo Tavares ou andar de bicicleta na enorme área verde da Cidade Universitária.

Estádio do Morumbi

O estádio fica ao lado do Butantã embora muita gente desconheça isto, inclusive os moradores. Aqui rolam os melhores jogos e shows épicos.

Nele, já se apresentaram muitos Artistas – como U2, Pearl Jam, AC/DC, Metallica, Foo Fighters e Lady GaGa já subiram no palco do estádio do Morumbi.

 

Um bairro calmo

Apesar do trânsito cotidiano das principais avenidas – que tem corredores de ônibus – o Butantã é o bairro perfeito para quem quer ficar sossegado.

Dá pra passear no shopping Raposo, dar uma volta pelos parques e dar duma paradinha tranquila nos bares locais.

 

Acesso ao bairro

Por incrível que pareça, o bairro tá colado em Pinheiros e perto da av.Rebouças, de lá é possível chegar à Av. Paulista em 15 minutos de ônibus. Lá também está o inicio da linha amarela, a linha de metrô automatizada.

Estação Butantã

Procurando imóveis no Butantã?. Na Paulo Roberto Leardi você encontra as melhores opções de imóveis, apresentadas através de nossas imobiliárias franqueadas e de seus corretores de imóveis.

Este artigo foi escrito por um colaborador do Portal Mercado Imobiliário. Crie seu artigo também.

Escrito por Leardi Imóveis

Na Paulo Roberto Leardi você encontra as melhores opções de imóveis, apresentadas através de nossas imobiliárias franqueadas e de seus corretores de imóveis.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Você é um Corretor Pato?

Um dia São Paulo foi assim…